01 outubro 2011

Fate/zero #01






Eu podia (e estou) estar assistindo ao Rock in Rio, mas estou aqui pra falar de desenhos japoneses. Desenho não, né? Porque a coisa que mais aconteceu no episódio foi falação, meu, me senti lendo um livro infinito de pessoas que já estão pensando em se matar em pleno episódio 1, ninguém gosta de ninguém. Até os aliados já se odeiam.

O anime, que por sinal teve um episódio de tamanho grande pra um japonês (sem querer a piada), teve umas cenas que me fizeram pensar muito. A primeira foi a do recrutamento do Kotomine. Eu acho ele foda, mas o padre e o Tohsaka Pai (é como eu chamarei ele) ficaram girando por uns 2 ou 3 minutos ao redor do Kotomine enquanto falavam sobre como ele só serve pra ser usado e mais nada, o pobre coitado teve que aceitar de tão tonto que ficou.

A segunda cena e essa quase me fez parar de jantar meu macarrão com carne moída cheia de molho vermelho........ QUE CACETA DA PORRA FORAM AQUELES INSETOS NA SAKURA HENTAIZANDO ELA????????? Se tiver algo de mesmo nível no episódio 2 eu estou dropando a série, porque eu acho legal um monstro comer um ser humano ou a cabeça explodir com um tiro em filmes de terror, mas não me façam nojeira com crianças mesmo que seja em 2D, ok Japão? Tamos acertados?

Cena aleatória foi como um simples garoto genérico consegue viajar de avião com uma relíquia sagrada e ainda fica abusando da boa vontade dos bons velinhos, ah esse país ensinando as coisas erradas.

E esse foi o episódio um do anime que tava todo mundo tendo um filho pra assistir. E em conclusão a Rin é um porra em versão criança, nada contra ela adulta, mas alguém silencia essa criança chata até ela crescer!

Um comentário:

sugarcanefields4ever disse...

Vi o animê e não gostei nada dele =/... Eu o achei chato.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails