17 novembro 2010

Macross Frontier ~Itsuwari no Utahime~

Antes de mais nada, eu jurava que esse filme seria um grande resumão do que foram os episódios de TV depois de alguns reviews que eu tinha lido do pessoal que assistiu ao filme quando ele foi exibido no cinema. E apesar de no geral ser realmente um resumo, o filme tem bastante cenas diferentes e o final é completamente diferente da série; tanto que, quando acabou e eu percebi que aquela tinha sido a luta final eu fiquei meio surpreso/desapontado por ter terminado ali e não aonde eu achava que ia acabar tudo.





Agora vamos voltar ao começo do filme já que o fim já foi mencionado. O grosso da série tá ali, a Sheryl chega pra fazer um concerto na Frontier, os Vajra vem e acaba fazendo o triângulo amoroso mais bobo da galáxia entre Sheryl x Alto x Ranka... porque convenhamos, se o Alto pudesse ter tudo com a Sheryl, porque sequer ele pensa na Ranka? Sério... eu acho a Ranka engraçada e tudo mais, mas ela canta... AIMO! Tá, a Sheryl canta também, mas a Ranka canta toda hora! Acabou todo e qualquer argumento que os fãs da Ranka podem ter.






Voltando as explosões do filme. Depois de encontros e desencontros e o Alto indo pra SMS, ele fica sabendo que a Sheryl pode ser uma espiã enviada pra matar a Ranka, o que INFELIZMENTE não é verdade. Afinal se alguém matasse a Ranka a pessoa teria que ter um título de Deusa da Galáxia, e como a Sheryl já é a Fada, ela não precisa de mais títulos bizarros.

Música vai, música vem. E estranhamente eu não sei até agora qual é a da Grace na história do filme, ela parece que era pra ser uma vilã, mas ao mesmo tempo ela quer saber o poder da Sheryl e da Ranka contra os Vajras e eu acabei ficando bastante perdido com todo o propósito dela ali.





Outro que eu não entendi nada porque sequer tá no filme é o Brera. Ele mal aparece em duas ou três cenas, fala quatro linhas de diálogo, um flashback e do nada aparece lutando ao lado do Alto e ele não acha isso bizarro? Tipo, de onde você veio amigo com um Valkyrie modificado e melhor do que os nossos???

Falando em cenas que são inesquecíveis. O começo do filme é épico, ou melhor, o show da Sheryl é épico! Ver o White e Black Bunny juntos no show já era algo foda, mas a hora que a Black Sheryl fica fazendo um lap dance gigante na cara da White Sheryl é algo que daria uns 128 doujinshis. E eu nem menciono a parte do beijo lésbico. Por isso que você é foda Sheryl! E sabe-se lá o que ela faz a noite sozinha com o uso dessa tecnologia moderna.

Zueiras a parte, o filme foi muito bom. Ouvir novamente as músicas da série e as novas (que já eram velhas) foi ótimo, eu me emocionei com alguma das músicas e a parte final do filme eu revi pelo menos 3 vezes depois que o filme acabou. É óbvio que seria complicado de resumir 26 episódios em 2 horas de filme, mas ainda assim eu consegui curtir, mas não sei se alguém que não viu a série conseguiria entender completamente o filme e não ficar meio perdido com algumas pontas que o filme deixa de explicar, e eu me pergunto se propositalmente ou não.

2 comentários:

Matsuri disse...

Sheriru <3 sentia falta de Macross. Vai ter outro filme, não?

RedKnight disse...

Espermos que o próximo filme que vai oficialmente encerrar a série traga uma resolução para o triângulo SherylxAltoxRanka. Se be que é costume o piloto ficar com a mais velha. Achoe que no japão eles pensam que ela pode ficar encalhada se não o fizer. rsrsrsrsrsrsrs

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails