31 março 2009

Soul Eater 51 (FIM)


... eu estou me sentindo totalmente lesado com esse último episódio.

Esse post provavelmente conterá spoilers e um pouco (muito) de ódio, então estejam avisados.


Ok, cá estou eu depois de praticamente 1 ano acompanhando o Soul Eater que não é nenhuma maravilha, mas tem seus momentos épicos e a OP 2 que é brilhante, mas ao mesmo tempo o anime peca com coisas idiotas que são duas: Excalibur e esse último episódio.

O Excalibur eu me pergunto até hoje pra qual propósito ele existe, eu acho que os produtores queriam criar algum personagem que fosse odiado por todos e que ninguém ligasse a mínima, dai depois de uma sessão de cogumelos, lsd, minami-ke S3, FMA movie e outras drogas eles criaram o personagem. Mas eu até entendo já que ele só foi utilizado pra filler e nos últimos episódios... o que também não conta nada já que ele e nada, eu preferia o nada.


Agora esse último episódio foi a coisa mais idiota, ganhando de longe dos fillers do Excalibur. Último episódio de anime de ação é sinônimo de uma luta foda... mas não, não o Soul Eater, que quase me enganou quando a Maka entrou no modo Berserk mas não durou 5 minutos e pra que... pra tudo acabar com um soquinho que está cheio de coragem... ... ... ... tá, né?

Sério, com esse fim eu me pergunto se o Kishin era um vilão foda ou imbecil, mas isso eu deixo pra vocês escolherem.

E não satisfeito em estragar o episódio, eles ainda decidem por a pior música do anime na ED, o que houve com a Strength? Ou porque não a Papermoon? Mas claro que a cagada não podia ser completa sem uma música mala, que eu ainda ouvi inteira para saber se ia ter alguma cena durante os créditos e foi como eu esperava... não teve.


Antes que pensem que eu odeio o anime, muito pelo contrário, eu adoro Soul Eater. Tento que o episódio 14 é ainda um dos melhores episódios que eu já vi na minha vida, eu nunca ri tanto assistindo anime. E as outras sagas posteriores a essa também foram excelentes, mas é estranho como um único episódio consegue arruinar um anime inteiro. Eu sei que vai ter gente que adorou o fim do anime mas eu não consigo me conformar com esse final. Estejam livres para descordar e expor o ponto de vista de vocês, tanto o pessoal que gostou quanto o pessoal que não gostou.

Cosplay Reiteisai

A TMA ataca novamente, agora com a popular série underground (popular série underground? isso foi uma contradição atrás da outra), Touhou.


Pelo que deu pra notar, vai ter bastante garotas cosplayando as personagens da série e o filme terá 4 horas de duração e está previsto para ser lançado em Maio.


Pergunta: Alguém já baixou algum desses filmes da TMA e similares? É estranho que eu sempre post sobre eles por achar a idéia mágica, vender pornografia para os otakus tarados, mas eu nunca assisti nenhum deles (mais por preguiça de baixar mesmo).

30 março 2009

Prototype

Na boa, eu não sei como eu não tava sabendo de um jogo tão foda como esse. É praticamente um GTA feito direito, ou como eu gosto de falar, GTA on drugs.



Esse vai ser o típico jogo para se jogar depois de um dia estressante. Eu quero!

26 março 2009

Cross Edge em Maio


Tá, eu honestamente não sei se a notícia é nova ou velha, mas o importante é que finalmente esse jogo vai sair em inglês........... com as piores vozes que eu já vi na vida! Sério, nem mesmo as vozes do Star Ocean 4 conseguem ser piores do que as americanas do Cross Edge, por favor que tenha a opção de vozes em inglês!



Dúvida do que eu disse? Ouve a voz da Miko Aiba nos 0:43 do vídeo e morra de rir.



Mas como estranhamente no primeiro vídeo a música tema ainda está em japa, eu venho a crer que o jogo terá a opção pra vozes em japonês.

Para quem quiser conhecer mais, é só ir no site oficial.

仏蘭西少女 ~Une fille blanche~


Finalmente algo novo do Tony, acho que desde... Shining Wind(?) que ele não fazia nenhum jogo, se eu estiver errado alguém me ajude a lembrar algo mais recente dele porque a idade avançada só me permite esquecer coisas.

O jogo tem data de lançamento para o dia 19/06 e deve custar 15,540 Yen.

O site oficial não tem muita coisa, mas eu espero que com o tempo algumas galerias e personagens comecem a ser adicionados.



Eu gostei da música do vídeo e isso que eu geralmente acho as músicas de eroge um saco.

Cat Shit One


Não façam igual eu e ignorem o vídeo. O anime apesar de ser em 3D parece ser muito bom e com total referências/homenagens ao Metal Gear Solid 4.

Resta saber se quando o anime for ao ar ele será tão bom quanto o trailer.



Site oficial.

Fate da Alter aberta para Pre-Order

Sem palavras por dois motivos. O primeiro é que ela é absurdamente linda E grande, o segundo motivo que se equipara a sua beleza é o preço absurdo também... 12,800 Yen.

A parte mais impressionante da figure é realmente o tamanho -das armas- a Fate é escala 1/7 (35cm) e cada Riot Blade tem 27cm e a Zamber tem 56cm... CINQUENTA E SEIS! É capaz dela não caber no meu quarto.


Para os que ficaram interessados o Hobby Search já tá com Pre-Order dela, mas eu vou esperar o HLJ abrir os Pre-Orders e começar a considerar se vale a pena vender um braço ou perna por ela. E ela sai em Agosto antes que eu me esqueça.

21 março 2009

Tomose Shunsaku

Como fazia algumas semanas desde que eu não postava nenhum desenhista interessante e como o blog tem tido poucas atualizações (prometo tentar mudar isso em breve), acho que nada mais justo do que um post com imagens interessantes e obviamente proibido para menores, então se você tem menos de 18 anos olhe as imagens por uma fresta entre os dedos ou fale que caiu aqui sem querer.


O site oficial para quem quiser ver mais trabalhos do Tomose-sensei é esse aqui.

20 março 2009

Mais infos sobre Ys Seven


Hoje sairam mais algumas notícias sobre o Ys Seven. A primeira é que ele irá para o PSP e custará 6090 Yen. O sistema de batalha será algo novo e você também poderá usar personagens clássicos da série como o bom e velho amigo do Adol, o Dogi.

E como não custa mencionar, o YsI&II chronicles também será lançado para o PSP pelo preço de 5040 Yen.


Essa notícia quase me fez comprar um PSP mas como os jogos da Falcom nunca -ou quase nunca- são traduzidos para o inglês, então entre jogar no PC em japa e jogar no PSP em japa, eu fico com jogar no PC já que a tela é ligeiramente maior.

E eu vi algumas pessoas pedindo para explicar sobre a série, então não custa fazer um resuminho bem safado sobre o que se trata a série Ys.


A muito tempo atrás um garoto de cabelos vermelhos como o fogo, chamado Adol, queria ser um aventureiro, mas ele queria tanto mas tanto, que isso saiu pela culatra. Tudo que é lugar que ele vai, ele trás uma série de problemas para o local. Ou seja, se você ver o Adol por ai andando, corra muito! Dê preferência para longe dele, a menos que você queira ser capturado, morto, transformado em pedra e coisas do tipo.

A série também sempre teve um sistema de combate bem único, aonde você tinha que acertar os inimigos pelos lados para dar dano, caso contrário, você que levaria a pior e perderia energia... isso lógico até o Ys III aonde eles tentaram inventar moda e fazer o jogo side-scrolling e depois com Ys Ark of Naphistim aonde a série virou bem mais voltada para ação, com combos e tudo mais.

Eu honestamente não sei porque eu gosto tanto da série, já que se eu fosse me basear na minha primeira experiência do jogo eu iria odiar a série já que foi algo mais ou menos assim:

- Mini-Deathy aluga um tal de Ys para Master System sem saber WTF é o jogo.
- Enfia o jogo e não entende nada que tá acontecendo.
- Manda o boneco sair da cidade e vê um monstro!
- Boneco de cabeça vermelha morre.
- Repete.


E foi assim que eu conheci a série, eu só fui jogar Ys novamente no Mega-Drive com o Ys III que também foi outra experiência bem frustrante já que eu fiquei preso logo no começo do jogo. Só anos mais tarde já na era dos emuladores que eu comecei a jogar novamente, dessa vez com o Ys IV e depois o outros jogos da série.

Quem quiser começar a se aventurar, eu recomendo jogar na ordem, mas deixando o Ys Origin por último. O Ys Eternal I&II são os meus jogos favoritos da série ao lado do Oath in Felghana, mas cada um dos Ys tem algo de especial.

Agora só podiam lançar a versão em inglês dos últimos Legend of Heroes pra eu ser feliz.

18 março 2009

Street Fighter IV Review

Como prometido eu finalmente consegui um tempinho para poder escrever um pequeno review sobre um dos jogos que mais geraram agonia e excitação dos fãs ao mesmo tempo.

Eu posso dizer que me incluía no grupo de pessoas que imaginava que esse seria o pior de todos os jogos da Capcom vendo aqueles vídeos bizarros e personagens sem metade do carisma que os personagens de antigamente possuíam, mas ai o jogo finalmente saiu e as coisas mudaram de figura.


Claro que é complicado pensar que tudo o que você sabia e tinha aprendido com Street Fighter 3 teria que ser esquecido, todos os esquemas de 'parry' e as lutas mais calmas e mais técnicas dariam lugar a um jogo mais agressivo e bem mais rápido. Claro que para alguns isso é horrível mas para outros, esse esquema de jogo favorece bastante.

E falando em favorecer, o jogo tem um desequilíbrio que chega a beirar a falta de bom senso. Personagens como Sagat e Ryu são de longe -e de muito longe mesmo- muito superiores a qualquer outro personagem em termos de poder ofensivo. Se no SF3 você tinha o 'parry' para se defender de quem só sabia ficar mandando magias, agora você não tem mais isso. Claro que alguém já deve tá pensando “mas e o Focus Attack?”, bem digamos que se você falar que o focus e o parry são iguais eu sugiro a parar de ler aqui e agora, porque não tem como um sistema difícil e de precisão como parry entrar no mesmo grupo que o focus que mesmo não sendo um recurso ruim, ele é longe de ser aquela maravilha que te salva no jogo.

Sobre os personagens, a galera de sempre tá lá com os mesmos golpes e um ou outro com algum golpe novo, mas a maioria está somente com os golpes clássicos. Os personagens novos eu continuo achando sem sal e por mais que personagens como a C.Viper e o Rufus sejam interessantes de jogar, eu prefiro me manter longe deles e jogar com os clássicos.


Um ponto interessante do jogo agora são as duas barras de Super. Uma delas enche normalmente durante a luta e que você pode mandar os golpes EX, iguais ao SF3, e que demora uma vida inteira pra encher caso você não saia usando golpes especiais, ou seja, personagens mais defensivos são capazes de terminarem a luta sem nem ver a barra cheia. E a outra barra, a Ultra que só vai encher quando seu personagem apanhar bastante, essa é a barra que geralmente salva a sua vida já que os Ultras tiram bastante energia, além de produzir um efeito visual que eu gosto de falar que é o 'engana trouxa' já que é só visualmente interessante e não dá dano nenhum do oponente, dos 129 hits que o seu personagem vai mandar no oponente é capaz de só o último que irá dar algum dano.

No departamento musical o jogo é bom, tem os remixes clássicos dos personagens e algumas músicas novas de cenário que não atrapalham em nada, a única música pra mim que se destaca um pouco é a Old Temple e mais nenhuma, todas as outras você não vai nem notar durante a luta.



Concluindo, o jogo está longe de ter todo o glamour do SF3 mas tem o seu charme, claro que não dá para considera-lo clássico nem nada, mas é um jogo divertido e com um modo online bom o que ajuda bastante a manter sempre um interesse em saber como o pessoal de outras regiões joga e tudo mais.

16 março 2009

Radio no Jikan












Esse é um daqueles filmes que você pode assistir sem medo numa tarde chata que sem dúvidas pelas próximas 2 horas você vai se divertir com japas fazendo maluquices.

A história é toda centrada numa estação de rádio e uma dona de casa que teve o seu roteiro escolhido para aparecer no rádio. O problema é que a atriz principal começa a fazer algumas reivindicações e quando você vai ver todos os outros atores começam a modificar o roteiro original e a história de romance simples ambientada no Japão já está virando uma história cheia de reviravoltas baseada em Chicago com direito a Alemães e naves espaciais.

Não morri (ainda)


Desculpas inicialmente pela última semana praticamente sem nenhuma atualização que valesse a pena, a verdade é que eu consegui ficar gripado por uma semana inteira. Mas pelo que eu notei não teve nenhuma grande notícia nessa semana que passou, parece que esses dias não tem acontecido nada de muito importante no Japão... seria a crise ou a calmaria antes da grande tempestade?

O que salvou meu fim de semana da completa ruina foi o Street Fighter IV, mas isso eu deixo pra um post -ainda essa semana- falando sobre o que eu achei do jogo.

Outra coisa foi que ontem teve evento e... foi uma bela porcaria, um espaço mínimo e com gente pra tudo que é lado e não havia espaço pra tirar foto, o que me faz pensar que eu só vou voltar a ir nos eventos de maior porte porque mesmo sendo mais cheios eu consigo pelo menos lugares para acomodar as pessoas que eu vou tirar foto e não vai ter post sobre esse evento de domingo... é, foi péssimo assim.

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails